Hoje a noite é nossa e não tem pra ninguém!

1 abr

Alô você que acessa este blog esquecido pela humanidade. Inphormamos em primeira demão que a Salt Cover está de volta.
Não, não é a rádio, é a TV mesmo! (E não é mentira, também!)
Hoje
, às 21h15, horário de Brasília (bibi, fonfom!), o Barril pára! (Barril-ril-ril…) Com um vídeo INÉÈÈÈÈÈDITO no ar!

E o nome agora é tvsaltcover! Guarde este nome: http://www.youtube.com/tvsaltcover Chegando!!

Ei! Que história é essa do primeiro de abril?

24 mar

A Internet em coro, dividido em quatro vozes, pergunta educadamente, como vemos acima (parabéns, pegou ar): Afinal, cadê a tal da Salt Cover? Já já o Mappin e a Mesbla voltam, já já inauguram a Linha 19 – Cor de Burro quando Foge do metrô de São Paulo, já já Mayza (aquela, dos cabelos cacheados) vai fazer seu primeiro ensaio phostográpico e… e aí? KD a Cover? Ou “CD a Kover”, como perguntam o pessoal das gravadoras?

Pois bem. Como diria Martin Luther Quíng Features Sindicate, “People, we have a date.” Galera, temos uma data. Primeiro de abril! Não, não estamos brincando com vocês, essa é a data! Fiquem de olho aqui, neste blog, no igorcbarros.wordpress.com e sobretudamente no @igorcbarros do Twitter!

O blog da imagem é fictício, graaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaças a Deus.

Vendetaaaaa!!! Brazil mostra sua cara e retalha comercialmente os Estádios Zunidos

9 mar

OHH YEAHHH!! A Organizaçcão Mundial do Comércio e Bebércio, phormada por donos de mercearias e empórios, deu ganho de causa ao BraSil Sil Sil por causa de uns lances envolvendo fubvídios do governo ao pessoal que planta algodão nos EAUAU cantando “Swing low, sweet charriot”, “Go down, Moses”, “When the saints go marching in” e outras cançonetas populares de lá, com uns arranjos de estilo meio duvidoso, mas enfim. E como prêmio, o Brasil retalhará produtos norte-americânicos, como tecidos, que em vez daqueles rolão boniiito com 5 metros de largura, agora só podem vir em retalhos. Os fãs de calcças jeans como Leevis, Metanol, Sauári, Osmose e outras começam a ficar preocupados em trocá-las por marcas alternativas, como Lee Young, Samsung, SVA, AOC e outras.

Na verdade, isso é só o começo. Segundo o embaixador no campo de centeio, o chumbo será grosso. Entre as propróstatas do Brazil está a retaliação no campo da propriedade intelectuálica – a única que ainda não foi invadida pelo MST.
E já para chutar no meio das pernas  e dar o apito inicial da 3ª Guerra Mundial, a propróstata do governo é a nacionalização dos estúdios Valter Trisney Pictures, que passariam a ter Maurício Ricardo de Sousa como acionista majoritário. “As histórias em quadrinhos passarão a ser em português, com legendas em inglês”, diz o ministro da Fazenda, Téo Béquer. “E Valter Trisney Uôrlde passará a ser território brasileiro, assim como as embaixadas e porta-aviões, para o qual os turistas precisarão apresentar seus Passaportes da Alegria do Pleicenter. Além disso, Zicky Zira, Patso Rônald e Alfateta serão declarados patrimônio cultural brasileiro.”
Contatado pela nossa equips, o cartunista e bregaempresário está pulando de felicidade, mesmo que isso lhe cause algumas dores depois. Veeeeja! Quer dizer, ouça (desculpem, telespectadores, o embed do 4Shared não funciona na WordPress)

Já Paula Trisney (trineta de Valter Trisney) está preocupado com o futuro da empresa. “Por causa desse tal de Avatá, já estamos vendendo o almoço pra descolar a janta, e latindo pra economizar cachorro. Agora então, vix, viraremos uma fuleragem desgraçada.”

[Sério: Já já aquela ilustração que foi capa de uma revista nos anos 90, de um pintinho – no papel de Brasil – enfrentando uma águia aparece de novo por aí.]

Salt Cover agora tem um novo canal!

21 fev

A SALT COVER não é pagodeiro famoso, mas abriu um novo canal! *POW!*
Como eu estava dizendo… Agora você pode encher o nosso SAC com muito mais praticidade e comodidade, e sem sair de casa. Aliás, sem sair daonde você está agora mesmo! É só escrever para o endereço que está na sua tela!

(Qualé, você votou no CORRÉIA quando era pra votar no Sylvio Centos! Nem vem!)

Escreva pra gente! Afinal, o papel aceita tudo… E se prepare para respostas radicais, digitadas pela nossa galerinha da pesada!

Dirseu Sem Kabelo, da… bom, eu já estou aqui dentro… para a Salt Cover!
Comunicação! A gente está por aqui.

Xows: Beioncê arrasa quarteirões e corações

8 fev

RUBENS EDWALD SÊNIOR
da Redação

Ontem, as 24h63 da noite, depois de uma longa espera, finalmente os fãs puderam gritar de felicidade (para desespero dos vizinhos do estádio, que queriam dormir), com a entrada no palco da cantora Beioncê Know What Love Iiiiiss, vulga Beioncê, batizada por causa da famosa marchinha de carnaval: “Ô Beioncê, Beioncê… Quero casar com você-ê… Entra na roda, morena pra ver…”
Ela entra e logo de cara canta seu principal sucesso em terras australopitecas: Ó, Desci com o Leite, que hipnotiza a plateia com sua extensa letra, um verdadeiro poema ao amor, escrito pelo brasileiro Chic Bwark. Logo em seguida ela engata Creme Em Nove, tema do programa Cusperpop, para delírio da apresentadora Prussiana De Menos, principalmente porquê a galera, por força do hábito, gritou “Boa noiteeee”, sem que a cantora entendesse. E por aí vai. Beioncê canta tudo e todos. Abaixo uma pequena listagem do playlist do show até este repórter dormir, lá pelas 4 da manhã:

Sensacional pleilist. Pena que dormimos pouco ontem e acabamos por não aguentar. Mas quem aguentou, não perdeu um só momento – talvez tenha empatado, devido à alguns vacilos do meio de campo. Enfim, Beioncê é Beioncê e vice-versa. Cantora, modelo, artista performática, mãe de família, pai exemplar, miss universo, mister universo, primeiro lugar no vestibular, campeã da Taça Libertadores, enfim, é essa aí a super mega hiper sala de star que está em terras lusitanas. Como diria Alecs Quidd, SEGA bem-vinda, BeioncêRubens Edwald Sênior para a Salt Cover! (Salt Cover? Existe isso ainda? Não tinha sido comprada pela Trisney?…)

Sacanárre! NaVis espaciais tiram o brilho de Rosalyn y S.T.D.

14 jan

É um fracacsso total a estrèia (estrëia? estrヨia? Ou estrɝia? Ah, sei lá) do longa Rosalyn y a Sua Turma Dela, uma co-(Cô)-produção da Pichar e da Cover Filmes (tá legal, a gente entrou com os vale-transportes). Infelizmente, o longa foi lançado (no lixo) por ter estreado ao mesmo tempo do que um outro filme que tem por aí: Avaтar 1 – Estamos Avatando, um filme extremamente badalado só porquê o diretor era um tal de Jeimis Camarão, o mesmo de Titanick (um filme que de tão véio que tá, até a Cover já passou na Sessão Já vai Tarde).
O que acontece é que, pra quem não sabe -mas até o meu irmãozinho de 1 ano e pouco sabe disso – os NaVis Espaciais de Estamos Avatando estão se mostrando muito mais atraentes para el público do que os personagens de RySTD.
Os NaVis são tipo uns índios azuis ciano brilhantes, logo daquela cor que os CRT’s e LCD’s não conseguem dar direito, de uns 3 metros de altura, logo correspondendo às podres noções de anatomia de Ijor S. Bastos, criador de RySTD e considerado pela crítica como “o novo Roub Llefield”.
Mesmo com os NaVis espaciais sofrendo de alguns problemas de formação cranio-facial, parece que o público resolveu não ligar pra isso de uma hora pra outra, para desespero de apresentadores como Jatinho: “É coi’ de loco, seu xarope! 15 anos atrás, quase me tiraram do ar justamente por causa de mostrar pessoas que se pareciam com os NaVis. E agora eles fazem esse grande sucesso, brincadeira meu, essa fera aí meu”, diz o apresentador, com algumas interferências ao final.
Alguém que Jatinho conheceu também concorda. Alendelom Júnior Filho, hoje com 16 anos, recebeu cestas básicas do então programa Jatinho Livre e teve seu problema parcialmente resolvido pelo programa (parcialmente, porquê a outra metade foi resolvida pelo Gilberto Bastos). Mas tem agradecer mesmo aos NaVis. “As pessoas só perderam o medo de olhar pra mim quando eu me pintei de azul. E as lentes amarelas chegam mês que vem”, diz o mais novo mutante da pracça. É, e ainda dizem que esses mutantes não faziam mais sucesso…
Com imagens de Mestre Aleijadinho, Magdalena Bongifglioli para a Saltg Cover!

Acorda aê, meu! Aqui é a Salt Cover dando a programação pra vocês aê

5 jan

Desculpem se o logo não é igual ao original, é esse Inkscape que não é tão versátil

GANEEEEIRO na Cover é mais maneiro! Vem aí a Minnie-Série na qual a gente aposta todas as nossas fichas, mesmo que você não curta o som! Dalva pra Ser outro Dia é a história surreal de Dalva de Oliveira Sobrinho, a brasileira precursora da música gospel americana e dos alarmes de carros, até sua trágica morte de “tsctsctsctsctsctsc” por causa da Parenta (Darcy Gonsalves). Um primor de produção (sabe aquela margarina que vende em latão de 12 litros? Pois é). E todo mundo cantando: “Dalva, comigo, como se Dalva na tribo…”

Vem aí também Tempos Hodiernos, a primeira novela escrita por Carlos Caplin. Quem diria, o cara é de cinema, detestava até ÁUDIO em cinema e agora tá escrevendo telenovelas, e de televisão? Pois é, os tempos wudaram! Nesta novela, protagonizada por Pedro Pial, cidadãos inocentes são vigiados por 345,8 câmeras, encaram diversas provas e tem que atender o Big Phone senão vão para o paredão, além disso… peraí, essa é a novela mesmo? Não é outra coisa não?

Y CRARO. Neste ano de 2010 (vinte e dez?), haveremos mais uma Copa del Mondo de Phutebor. Desta vez, na África do Sul, tchê! Desde já, nossos repórteres estão tentando chegar perto dos estádios, mas com essa segurança fica difícil… Narracção de Galpão Bueiro, João Cleber Machado, Ruiz Loberto, Sylvio Luís Ricardo, Luciano Não Vale, entre outros, comentários de George Cajuru (só na Cover ele continua trabalhando), Cracquinetto, Casagrande Senzala, Tatá Taravilha (da Turba do Titi) e muitos mais.
Todos juntos, vamos, pra frente Brasil, Brasil, torcendo pelo Écsa de 12 a zero em cima da Noruega na final, com golden goal olímpico de bicicleta de hRrRrRrRonário na prorrogação (o que fará Ronário jogar na Enefél em 2011!)
Dirseu Kabelo para a Salt Cover! Cover, a gente se lê por aqui.

Hoje…

31 dez

Hoje é um novo dia
de um novo tento que começou
Nei Gonçalves Dias,e o Zacarias
quebrando a mesa, foi sem querer
Todos nossos tombos
serão mostrados
o Motumbo não editou
Hoje a queda é sua,
hoje a praça é nossa,
é de quem quiser, quem vier
Hoje a perna é sua,
hoje o caldo engrossa
é de quem quiser, quem vier…
Dirceu Cabelo: “Mestlê, faz o pior chocolate.
1978, ano internacional do pirralho.”

Corrigindo umas coisas aí

13 dez

Não sei se eu falei por aqui das chamadas da TV Salt Cover com os jingles do SBT que eu achei por acaso e que eu ri pra caramba. Elas foram gravadas pelo fabiotake6. O Allan Michell, que eu disse no último programa da Rádio Salt Cover, está gravando outras coisas que em breve vocês saberão, aguardemmm.

12 de dezembro, um dia para grandes encontros

12 dez

A partir do meio-dia, tem evento no restaurante tex-mex Chilango -Rua da Consolação, 2731, esquina com a Alameda Jaú, Jardins, San Pablo, SP!

Um evento que reunirá fãs de Chaves e Chapolin, com a participação de alguns dos dubladores da série. Incluindo o inédito em eventos Osmiro Campos (o professor Girafales) e o encontro das duas dubladoras da Chiquinha (Sandra Marah e Cecília Lemes). Além, claro, do Berriel, que já está no ar com seu primeiro personagem sem ter nada a ver com as séries CH: o Michael Knight de “A Nova Super Máquina”.
(PS: Chaves tem tudo a ver com a Cover, nosso vídeo mais assistido no YT é com ele, várias vezes por dia…)

Arram. E mais alguém.

Um certo homem barbudo e careca – e o que tem de careca tem de sem vergonha, segundo a Dona Florinda – estará com uma honorável filmadora prateada nas mãos. Ou se esbaldando com os produtos do Chilango.
Dizem que ele tem muito a ver com a Salt Cover. Dizem.