Arquivo | setembro, 2009

Enquanto isso, na vida real… TV Capricórnio

30 set

Como você sabe, a TV Salt Cover está tentando voltar, via MidiaFáire e Four Shéred.  Bem, outra emissora de televisão independente, em uns aspectos menor, em outros maior, e um pouco mais séria do que nós, está ensaiando uma volta, e estão chegando na frente!
É a TV Capricórnio, lar dos programas Versão Brasileira e Papo com o Machado, apresentados por Nelson Machado, que possivelmente você reconheça a voz dele de uns par de seriados e desenhos animados por aí, fora alguns filmes. E já foi nosso telespectador de forma indireta, ele já escreveu pro Tinha que ser o Chaves!
Já tem um programa inédito no ar, e até este final de semana vem aí o segundo programa inédito, fora programas gravados em 2006 e 2007, e transmitidos via Internet (só que na epoca era streaming, hoje é FLV, pra você assistir sem maiores dificuldades.)
Então, vocês que curtem coisas independentes e on-line, assistam: www.tvcapricornio.com.br ! Assistam e divulguem! Belêzz?? Dica do nosso cöerido and
prezado Gustavo Berriel via Twitter, e dá-lhe Nersão!

Xícara e esquilo de desenho animado mostram que continuam tendo fãs

19 set

Zicky Zira e Lengalenga saúdam os... leitores do flyer. Eles pegaram o ônibus errado e não estiveram lá.Vem comigo! Ontem à noite, o bairro de Jd. Cavoucado por Topeiras, na Zona Nornoroeste de São de Janeiro, foi agitado, durante a madrugada, por palavras de ordem. Era o I Encontro Topeirense de Animação Trisney, Bárner & Assemelhadas, que começou pequeno, como todos os eventos pioneiros, e contava apenas com uma fã, que nem cosplayer era (teve um pessoal que veio, reclamou que não tinha Maruto e voltou pra casa). Mas, apesar disso, o evento foi produtivo, já que se estendeu até altas horas, coisa rara em eventos!
E o evento estava tranquilo até chegar o sr. Perdo (sem sobrenome identificável ainda), que se trancou com um dos ítens à venda, o que irritou a organização. Que iniciou, destarte, palavras contundentes, exigindo que este devolvesse o artefactum: “Perdo, devolve o meu сhίр, agora!”
Perdo estaria abracçado ao famoso personagem protagonista da série Сhίр & Cartão auf les Power Rênjers (Taco & Toco e Os Defensores da Leila, no Brasil). Um personagem deveras bem-apessoado, mas não a ponto de ser um Joseph Meyers versão roedor. As reprimendas continuariam, inultimente, por alguns minutos, ecoando pelo bairro. O que acabou despertando a curiosidade de dois integrantes da Patrulha Rodoviária Californiense:

Eu sou do tempo em que chips ou era batata, ou era esses dois aíPouco tempo depois, a organizadora do evento abandonou o local, às pressas, à bordo de um táxi. Perdo encontra-se atè esse momento no mesmo lugar, e tudo terminaria em paz, não fosse a presença de nossas câmeras no local. Gular de Andrade, Comando da Batucada para a Salt Cover!

Por dentro da Cover: Muda-se a novela-se de Dá uma Pena ver-se de novo-lhes

17 set
Sacanárre! Novela não foi aprovada para ser exibida no Dá uma Pena Ver de Novo, e não se classificou nem pra repescagem

Mulheres Recalcitrantes: aquela novela com o ceguinho, as duas garotas louras e aquela menina que é filha do zelador que ofende todo mundo, entre outros personagens marcantes, com a ação se passando, como sempre, em São Gonçalo.

A Salt Cover passa a reprisar a novela Mulheres Recalcitrantes, de Manual Carlos, no Dá uma Pena ver de Novo, devido à uma decisão do STJD. O que é uma pena, pois pretendíamos reprisar uma novela engraçada, leve e descontraída para toda a família, O Astor, de Janet Claire, e que conquistou todo o Brasil, com seu enredo originalíssimo: dois irmãos gêmeos, um é bom (Joseph del Caixán) e outro é mau (Vincent Práice), se envolvem em um triângulo amoroso porquê há um mistério de quem teria matado o Conde Espátula (Bruce Li). Tem uns saites aí dizendo que essa novela teria deixado dois diretores loucos, uma das atrizes teria se suicidado, e que os protagonistas comeriam morcegos vivos que nem a Banda Quis, mas isso é intriga da bancada ruralista, como diz a atriz Teresinha de Jezuz: “Aghhhst! Blrlblrlrllrlr, blrlbmlrarpqmr blrmrlrmrlpqirllíll!!”. Tentamos perguntar mais à respeito, mas ela começou a comer pregos e não quis mais falar conosco.
Mulheres Recalcitrantes marca a estreia de atores fazendo papeis que eles nunca fizeram antes. José Metro Golduím Mayer, por exemplo, faz o papel de um sedutor donrruâ de meia-idade. Já Retina do Arte, no papel de Helen (nome de 100% das protagonistas das novelas de Manual Carlos), é uma… hã… uma Helen! E Doisberto Martins faz, pela primeira vez o papel de Doisberto Martins. Então, não pêrdam: Mulheres Recalcitrantes, hoje, depois do Jogo Alberto, na tela da Cover!…

Salt Cover, ao cubo!

15 set

Acabo de realizar uma das compras mais aguardadas da minha vida. E não foi tão cara assim.
Um pequeno artefato que, se o mundo não acabar antes (graças à Líli Allen, Sarcosí ou aos Illuminados), poderá pôr nossas equipes de reportagem na rua, quase que em péde mais um de igualdade com equipes de gabaritados profissionais de televisão, como as do CQC e do Pânico. É um singelo cubo de acrílico, profissionalmente chamado de canopla e muito usado por repórteres de TV (exceto se eles são da Globo e estão cobrindo as Diretas Já).
Desde a minha tenra infância eu ficava improvisando isso com caixinhas de chá, ou dobrando cartolina, ou pasmem, dando voltas e mais voltas de fita crepe tentando simular a primeira versão do microfone de reportagens da Globo, que tinha um cilindro em vez de um cubo. É claro que nunca consegui nem chegar perto.
Não serve como porta-lápis!E eu me perguntava: o que será que eles fazem com aquelas caixinhas quando não as usam mais? Usam como porta-lápis?

Bem, segundo testes dos Mits dos Bâsters, como vocês podem estar vendo, não servem. Com a espuma dentro cabem poucos lápis, e se arrancar a espuma, os lápis ficam inclinados demais. Mito detonado!

E uma curiositê das boas: você sabia que as canoplas começaram como uma forma de mídia? Isso começou nos EUA, quando repórteres de rádio percebiam que seus microfones apareciam em fotos de jornais que estivessem noticiando a mesma coisa que eles, e alguém teve a idéia de usar o microfone para divulgar o nome da emissora. Nos anos 80, emissoras como SBT e Record usavam em microfones de apresentadores e artistas como uma forma de identificação das próprias emissoras, já que não havia o logo da emissora na tela o tempo inteiro.

Agradecimentos (de verdade) à Sanjardini, onde encontramos esse item no Brasil com preço em reais.

Sério: Twitter é o cara.

8 set

Um dos segredos da Salt Cover já phoi revelado: o tutorial que mostra como fazer o ‘brilho giratório dos anos 80‘ em um famoso programa de efeitos visuais já está no ar.  Não, não é nenhum produto pra passar no cabelo, é um efeito visual aplicado em logotipos, em vinhetas de televisão e cinema.
E também, segredo o caramba, a gente só conseguiu acertar a imitação do efeito neste ano, nenhum dos vídeos que você vê no YT, VL e DM era assim.
Anunciamos isso no Twitter. E adivinha.
Logo após darmos o “enter” no Twitter, fomos à página de estatísticas da WordPress. E já contávamos com… 3 page views. Encerramos o dia com 14 page views, só perde para um post que falava sobre a Record que teve 22. Enfim, sei lá, um milagre. Glorifica de pé, Brasil!
Claro que o material é interessante, mas… sei lá, imagine então quando sair o nosso filho da promessa, o nosso vídeo temporão?… “Rapaaaiz”! Desse jeito até a Rosalyn, que anda meio encalhada, abandonada, esquecida, caída pelos cantos e cantando Rehab, tem alguma chance…
Realmente, não sei até quando, mas o Twitter, em 2009, é o cara!

A Redação