Foliciais feredais realizam seu grande sonho!

11 jul

Ontem, ao meio-dia, a cidade de Peverly Rills, Calipórnia, Estados Zunídios, vibrou como nunca se viu. Normalmente acostumada a circulação de carros luxuosos e artistas de Róóóólywood, Peverly Rills fervia com a apresentação de um show que nunca esperavam ter visto, em plena Rodeo Drive de Disquete 3½, no centro da cidade (sim, é uma cidade mesmo!)
No mesmo palco, Matronna e Mighel Jacson cantavam em duetos músicas de Drebie Gríbson, como “Friends in our eyes”. Em seguida, entrava o V3, cantando “Sundae, bloody Sundae”. E isso era apenas a abertura!
Perguntamos para uma simpática jovem de óculos escuros e boné, na platéia, incrivelmente parecida com Giúlia Róbertes, o que ela achava daquele show, que nunca tinha acontecido ali. “Sensacional, nunca me diverti tanto”, disse, gritando, tal qual um usuário de abadás durante os desfiles no Brasil. “Mas eu vim aqui por causa deles, ó”, apontava para a bandana em sua cabeça, com o nome do grupo que faria o principal show da noite.

O V3 sai do palco. 3 minutos de palco as escuras, até que ouve-se a voz retumbante de Bili Cristal: “E agora, senhoras e senhores, vamos receber… Palhares… Pasquarelli… Simões… Gonçalves… e Castroooo!! Folíciaaaa Feredal do Brasil!!” A platéia vai abaixo, e ainda bem que embaixo não tem metrô, senão…
“Obrigado a todos… Vocês são maravilhosos. Obrigado, Cinsinatti! Digo… Peverly Rillls!!”
Não interessa se os nomes são meio difíceis de se pronunciar. O público vibra com cada música, e com cada discurso em inglês macarrônico do vocalista Simões, o único que manja mais ou menos dessas coisas. A banda abre o show cantando o country “Everybody, clap your hands and stomp your feet”, dos cantores Black River & Lemons Only, que só não puderam estar lá porquê tinham um encontro com o presidente Buch em Uóxington DS. Nem os repórteres do Entertanight Toniment escapam da coreografia da música.
A platéia dança e se agita de qualquer jeito, mesmo que não tenha nada a ver com o som da banda, o que interessa é a curtição.
O show termina as 3 da tarde, com o bis da power ballad “Countryside Moonshine”. Lentamente, a multidão volta pra casa a pé. Muitos exaustos, mas emocionados com a performance dos “fab five from Brazil”, se perguntam: “Eles são foliciais mesmo? Mas são muito talentosos! Poderiam fazer só isso”, diz o cabo Frampton. “Mas eles devem ter muito mais coisas pra fazer, não? É um hobby, dos mais interessantes.”
Tentamos entrevistar o conjunto, que estava exausto, mas feliz. Apenas o baterista Pasquarelli tem condições de falar. “Positivo! Atestamos que o show foi de grande eficácia. Houve por parte do público presente uma grande comoção, QSL? Foi observada uma grande movimentação com altos níveis de decibéis, o que é normal, posto que o evento transcorreu conforme o horário estabelecido, positivo?” Com imagens de Mestre Vitalício, Francisco Tosé para a Salt Cover. Televisão Salt Cover, o último a sair, apague a luz.

Anúncios

Uma resposta to “Foliciais feredais realizam seu grande sonho!”

  1. don ramon outubro 3, 2008 às 9:22 pm #

    e isso mesmo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: