Arquivo | abril, 2008

Perfil: Milêidy Roy Cirrus… ou Ana Montanha

28 abr

Mileidy Roy Cirrus é uma das artistas mais especiais e sui generis de todos os tempos. Um exemplo e uma lição de vida! Há 2 anos, é a primeira cantora esquizofrênica do mundo, adotando dois nomes: o de batismo e o de Ana Montanha, seu elter-ago, ou olger-alto, alguma coisa assim, que você tenta, após um esforço sobre-humano, curtir aos finais de semana, na tela da Cover!
Nome: Hã… deixa eu ver… Ana Montanha, eu acho.
Idade: 12 ou 13 anos, por aí.
Telefone: Três nov… A-hááá! Tô prestando atenção, viu?
Peso: 357 qui… Não, não, esquece o que eu falei! (tenta tomar o gravador do repórter, sem sucesso)
Você ama: Milêydy Roy Cirrus, claro! Ela é demais!
Você odeia: Milêidy Roy Cirrus, claro! Ela é uma falsa, ridícula!!
Se você pudesse ser outra pessoa, quem seria? Ana Montanha, uma pessoa comum e normal.
Quem é você? Não sei, não sei, NÃO SEI !!! Brlrlrlll!! E você, quem é?!
Onde você estava na noite do crime? Peraí, aqui a esquizofrênica sou eu!!
Hοw mаηy rоаdѕ mцѕt а mап шaІк dοшп before you caII hιm а мaп?! Sei lá, não sou o pai do Supra!!
Obrigado pela entrevista. Danilo Hood, ou Peter Parco, para o Caiga Quien Custar!!! Ou o Cântico na TV! Ou quem sabe os Tapralhões? Homessa!!

TV à lenha, com Televídio Passalacqua: conheça Salbo, o Bombeiro

26 abr

Hoge quero recordar-me daquele que seria considerado o primeiro programma da T.V. brasileira para creancças. Um público por muitos amnos ygnorado, mas que Salt Cover foi a primeira a conquistar.
Christian Cover já disse-me deveras vezes que muitos ficavam a repetir-lhe: “Creancça não é merchado consumidor, creancça não pode bebêr, apenas phaz “chichi” e outras coisas em seus coeiros, ou nas calcças mesmo. E depoiz? Cresce-se ela, e vae à escolla, na qual permanece todo o dia a estudar e efectuar licções. Haveria tempo para assistir-se à televisão?”. Pois Christian dizia que sim, hora bollas.
E como o programma surgiu? O programma nasceu não umma, mas duas vezes. Os primeiros cenários foram comsumidos por um incéndio – matéria na qual Salt Cover detêem o pioneirísmo dentre as emissoras de televisão. Desolado, Christian, em um acesso de fúria, sentou-se á máquina de eschrever e recriou completamente o programa, durante a madrugada, em apenas meia-hora! “Tinha eu uma idéia já prompta. Mas não a queria mais depois que o phogo consumiu o cemnário. Resolvi então chamar a atenção para o problema criando um novo programma que as chrianças pudessem cortir sem que se apercebessem do ‘merchandising’ social”. E foi assim que, naquelle destante 1953, Salbo, o Bombeiro, acabou por tornar-se o premeiro programa inphantil da T.V. brasilêira.
Utlilizando-se de seus conhecimentos de desemnho, Christian criou uma personagem que phundia tanto os bombêiros que no estúdio entraram coanto seus chães farejadores, em um só. Salbo phoi, possivelmente, um dos primeiros personagens antrhophormórphllfshcxicos chriados no Brasil, tal e coal o Patso Rônald, tão apreciadiço pellas paturizadas d’além-mar. Ah: na meia-hora seguinte, Christián foi à loja de tecidos de seu sóccio Samir Salt (era possível entrar por dentro, pelos estúdios da televisão) e della sutraiu-lhe alguns mectros de tecidos e carpetes. Sim, senhores: munido de linha e agulha, embora não phosse essa sua especialidade, Christián construiu Salbo tendo como testemunha apenas as paredes chamuschadas.
Todos aphirmam que parecía-se que a personagen saíra para phora do papel. Eu, pessoalmente, discordo: era tão somente o primeiro personagem do tipo, portanto, embasbacar-se-iam as criancças por coalquer coiza!
O primeiro programma foi feito de modo à não decepcionar-sem as criançcas: phoi ao ar ao vivo, na mesma hora que phoi prometida. E pontoalmente, Salbo appareceu frente às câmeras – nessa primeira edicção, interpretado pelo geneal Rassiano Cicardo, que deu phorma ao personagem em apenas alguns minutos de conversa com Christián. O cenário, tão somente as paredes chamuscadas do estúdio. E, eu lhes digo-lhes, não tão-somente creancças, mas todos se embasbacharam, com as primeiras palavras ditas por Salbo na T.V.:

  • Gente… Vocês viram o que aconteceu aqui? (vira-se para a câmera) Incêndios são muito perigosos. Não pelos prejuízos materiais que podem causar. Esses, a gente consegue tudo de novo. Mas principalmente pelas vidas que podem se perder. (faz cara de triste – sei lá se a fantasia permitiria isso na época, mas tá no texto) Não fume. Não manuseie cabos elétricos partidos. E em caso de princípio de incêndio, use o extintor de pó químico, com a etiqueta azul, C! É isso mesmo, gente! Vamos ajudar a acabar com os incêndios em estúdios de televisão!

Com tais mensagens, Salbo caiu em cheio no gosto da gorizada. O programa duraria mais 3 anos. Posteriormente, Salbo seria “promovido” e tornar-se-ia maschote da emissora, com a qual tinha estrita identificação, afinal, seu nome é a junção de Salt Cover com Bombeiro, o che mostra a geniallidade oculta de Christián Cover. Desde então, Salbo aparecçe como desenho animado em vinhectas, mas sempre surge “à vivo” na phesta do Chriamsa Experamsa.

Até hoje, Christián dá gracças a Deus por ter mudado o programa como deveria ser iniccialmente, que chamar-se-ia “À Chasinha das Mil Bonequinhas” (Ppfffffff… droga, saiu a dhentadura, aguardem-me um momento… hi, hi…)
Coatro anos depois, o programma “Trisney-Lândia”, capitaneado por Pasto Rônald (Alabastro Becão) e Zicky Zira (Chicório Tammermudsman), chegaria ao nosso chanal, com phantasias muito melhores, de perfeiccção tamanha que phoi daí que originou-se a expressão phantasia secsual. O diretor desse programa, Zecha Gás, já disse que, nos bastidores, chamava Alabastro de Ronald e por aí successçivamente, não para não decepciopcnar as creanças que no aodetório haviam, mas porque elle próprio entrava naquelle jogo, e por pouco passaria a crer que tais personagens ali estivessem, tudo por obra e gracça daquellas fantasias trazidas directo da pátria estado-unidense. O que torna Zecha, Alabastro e Chicório os pais dos assim chamados “RPG’s” no Brasil.

Muitos, portanto, consideram Trisney-Lândia como o premeiro programma inphantil de thelevisão braseleiro. Mas quem viu e esteve lá não esquece: o primeiro phoi Salbo, o Bombeiro! Até rimol.
Ah, e uma churiosidade soprema, como diz o nosso “vebwaster”… como chama-se o que phaz páginas de computador como esta? Enphim. Phoi assistindo por achaso ao programa de Salbo na TV Salt Cover que teve-se a idéia de que o genialíssimo programa “O Rodogilante Viviário” (um dos melhores programhas que, admitamos, sahíram dos nossos concorrentes, e do coal eu sou phã assomido) tivesse um pastor hallemão, “Coyote”, no ellenco. Este é mais um phragmento dos bontempos da T.V. brasillêira do Brasil!

Conversa Fiada em: O caso do dia em que a Folícia chamou toda a imprensa para…

24 abr

Olááá, tudo beimm? Estamos falando ao vivo do Meleck Dônaldes da rua Enrique Xáumann. E porquê estamos aqui? O que isso tem a ver com o caso da menina Esabela Yafera? Como dizia um grande amigo meu, “Calllma, Cocada!”. Como vocês viram no poste anterior, toda a imprensa foi convocada pela Folícia Pederal, para ouvir o seguinte, abre aspas: “Cês prometem guardar segredo?” Silêncio na sala. E ele continua: “Eu também!”
Como vimos, os repórteres ficaram revoltados. Mas… uma minoria permaneceu lá, em nome do jornalismo com G maiúsculo, e pressionou o excelentíssimo Coronel Sílvia Desáign contra a parede, aproveitando que seus subordinados estavam extremamente ocupados inutilizando os equipamentos dos demais prophissionais de imprensa. E no final, quem imprensou, fomos nós. NÓS! Uma salva de palmas, genteeee!!!
– …
– Pois é, quem cala, consente! Então, estamos aqui, na boa, na paz, com ele, o Coronel Sílvia Desáign, que já que notou que só ficamos em três profissionais de imprensa, incluindo nosso câmera, concordou em levar-nos ao Meleck Dônaldes! Acabo de palitar os dentes, e rrealmente sensacional esse número 18, viu, Zezinho? Me traz mais outro, com bêicon? ‘Brigado. Boa noite, Coronel Sílvia Desáign.
– Boa noite, Paulenrique.
– Coronel, então, diga aos nossos telespectadores o que lhe aflige.
– Paulenrique. Trabalho na Folícia há 25 anos. Comecei como guarda de trânsito nas ruas de Botucatu. Com muito trabalho e esforço, consegui me tornar auxiliar de escrevente. Depois, Paulenrique, de muito estudo, fiz um concurso público e me tornei delegado. Ahhh, Paulenrique, o crime em Botucatu não tinha vez, pelo menos no nosso bairro. O resultado foi muito bom e não deu outra: vim para a capital, a convite do secretário de cinto de segurança pública!
– Quantos anos já são?
– 9 anos já, Paulenrique. As estatísticas estão aí: apenas 78.459 assassinatos este ano, contra 1.684.312 do mesmo período de 1985! O governo fez a parte dele. A cidade está mais segura do que jamais teria sonhado em ser antes.
– Muito bem, doutor. E a Esabela, doutor?
– Já já chego lá. O ambiente, Paulenrique, de nossa corporação, embora glorioso, é pesado. A farda pesa, Paulenrique. É como o jogador que brande em seu peito a camisa da seleção brasileira. Nesses momentos…
– Eu já falei que eu pedi com bêicon! Devolve isso aqui. Manda por o bêicon!
– … é importante manter o espírito positivo dentro de nossas fileiras! Compreende, Paulenrique? Para tanto, desenvolvemos novas formas de pensar, de imaginar a nossa missão enquanto foliciais, de proteger e servir!
*CRASH* OLHAÍ! Ao contrário do Eduardo, que tropeçou lá atrás e derramou tudo! Não protegeu… Então, doutor, quer dizer que é por isso que o senhor tornou-se cantor de MPB, pintor, escritor e nas horas vagas, desenhista de mangás?
– Exatamente. Paulenrique do céu, cê não sabe o bem que me fez. Sabe, é um alívio. E tem mais: ano que vem, vou usar o meu primeiro cosplay, no Enemy Frends!! Vou de Capitão Valdvôgel, afinal a gente pode sair da corporação, mas a corporação não sai da gente. “Pede pra sair!! Pede pra sair!!!” (risos)
– Muito bem, Coronel. Ôrra, até que enfim! Eu pedi Qüat light, tá certo isso aqui? Ok. E então?
– A editora GBC gostou pra caramba de um mangá que eu desenvolvi, com uma temática shoujo… Sukiyaki, uma adolescente de cabelo cor-de-rosa e orelhas de gato, percorre todo o Japão em busca de um grande amor, daqueles que só se vê uma vez na vida. Já já tá nas bancas.
– Beleza. Me vê mais um sachê de maionese, aí! Então, vamos para uma palhinha, Coronel Sylvia Desáign? O que vai cantar pra gente?
– Um clássico (começa a batucar na caixa de fósforos, embora esta seja daquela de papelão que dobra e fecha): “De noite… Eu rondo a cidade… A te procurar, sem encontrar… No meio de olhares, espio em todos os bares, você não está…”
– Muito bem, muito bem, palmas! Aêê! Essa é daquele desenho da Trisney, “Porcarrontas”, né? Sensacional, Coronel. Então é isso aí. As investigações sobre o caso Esabela Yafera continuam. Continuam qualquer dia desses. Paulenrique Xapulim, para a Salt Cover. Fecha o microfone. Tsgrila, gente, uma notícia pellamordeDeus…

Mortícias: Folícia Folicial faz Pegadinha do Mallandro

22 abr

(Lembra da Folícia? Aquela, do Stinky e Cérbero…) *Ram ram* A Televisão Salt Cover pede licença para falar de um assunto que nem foi abordado por nós. E nem precisa: basta dar uma volta pelo deserto do Saara para ficar completamente informado sobre os mínimos detalhes do caso Esabela Yafera, a garota que foi jogada da janela do apartamento sabe-se lá por quem, todos estão falando nisso, e olha que ela nem é participante do Big Bosque Brasil.

Pois é. Agora há pouco, a Folícia disse que iria divulgar os laudos que solucionariam todo o caso. Toda a imprensa estava lá, até a AuTiví, a Canção Velha e a TeleÇur. E quando o mistério iria ser solucionado, o chefe das investigaçães, Coronel Sílvia Desáign afirmou que:
“Cô! Nhe cí! Um capeta em forma de guri! Yeah! Cô! Nhe cí!…”
A imprensa estava boquiaberta. Os repórteres da Rolha de São Paulo cobraram explicações, e elas vieram:
“Gente, pellamordeDeus. Eu não aguento mais. É Esabela pra cá, é Esabela pra lá, p#$%, não dá, né? Que tal mudarmos de assunto, tipo… Alguém aí já assistiu Fhineas & Perb? Puts, eu aprendo muito com essa série…”
A equipe da Gaveta sem Cantil começou a declamar. de forma altissonante, versos de músicas famosas na Internet, também presentes em gritos de torcidas organizadas de futebol. Nesse momento, Coronel Sílvia, diz que vai aproveitar a situação: saca um violão e começa a cantar uma MPB de próprio punho, embora com influências muito fortes de Bachmaninoff, Vetállica e Baldick Çoriano. Os repórteres do Estrago de Sâo Paulo e do Querido Diário começam a aplaudir, ao contrário dos demais, que se retiram – inclusive nossos colegas Rapinha Pastos, do programa Caiga Quien Custar, e Seo Playsson, do Gazeta & Praneta. “É impossívilico continuárico! Esse comediântio é múitio sem grácia!”, disse.
Nossa equipe ainda se encontra de plantão no local, e voltamos à qualquer jumento, ou em nossos trelejornais.

NERDITORIAL: Sylvio Guarujá e as velhidades da programação 98, digo…

22 abr

por Sylvio Guarujá, aquele que aparece e não tem GC na tela
Má vem pra cá vocês, vem pra cá vocês, ôe! Senhoras e senhores, moças e rapazes, meninas e meninos, e vocês que estão aí no fundo que eu não falei ainda (que cheiro de esmalte, minha mãe do céu). Má não percam, não percam, o novo pacote de filmesam que vocês vão ver na tela da Cover!! É um pacote econômico! É bom ou não éééé?… Confiram os filmes do Pacote Econômico!

RSM, Raymundo School Míusical! A minha bisneta de numero 18 diz que é muito bom! Embora eu seja mais o RDB… Cançães de Gards Macalé (Nojeeento, tchã!) e coreografias de Paula Abdullah, para você sair cantando e dançando no meio da rua e ficar com fama de maluco!
Friuíli – A comovente história entre um menino e sua baleia inflável de vinil. E um vinil compacto, de 45 rotações!
Golimar – Porquê é o seguintem. O meu sobrinho me falou pra eu, quando comprar filmesem, comprar bastante thrillers. Cês pensam que eu não sei o que é, mas eu sei! Eu até vi vendendo nas lojas, já comprei pra minha filha número 7, e é um disco muito bom mesmo! Só vendeu menos que aquele do Zicky Zirammm.
Mas eu também vi esse, produzido em Bollywood (que me disseram que fica atrás de Rollywood), que é bem parecido, ninguém nota a diferençam. E o Golimar… o Golimar é um rapaz que tem olhos amarelos e vive em cemitérios, parece que é coveiro ou algo assim, ôe!
Velocidade Média – A incrível perseguição entre a polícia, de Brasília, e um bandido com seu Fiat 147. E o que é pior, na Fernão Dias!
Gordzilla – Um filme de terrorrr! Um jovemm que trabalha em um lugar que não lhe dá reconhecimento e o paga mall um dia se enche, se enche mesmo, auditóriom, e começa a usar 100% do salário em bastatas fritasam, chocolates e outras porcarias, e começa a comerrr desesperadamentem. Aí ele se transforma em Gordzilla!! E só a polícia poderá… tirá-lo da casa dele, ôe!!
O Depredador! Um alienígena tem uma roupa que o torna invisível, e com essa roupa, ele destrói orelhões, caixas de correio, pontos de ônibus e rouba a fiação dos semáforos!
Querida, encolhi o Orçamento das Crianças! Drama. Um ex-engenheiro espacial passa a vestir as crianças com as rrroupas que ele usava nos anos 70 (como aquelas escrito “Gerald Ford para presidente”). E no almoço eles racham uma garrafinha de Dolly com quatro canudinhos, reaproveitados no dia seguintemm.
Casacinza – Ma esse é da minha épocammm! Esse eu mesmo vi, muito bom, agora em versão restaurada. Restaurada há 25 anos, por isso o gesso já ficou cinzamm, eles ainda não pintaram a casa de novommm.

Mas não é só apenas isso, auditório! Também temos as séries! Algumas não estudaram direito e estão repetindo de ano, há háeee… Roda o rolo!

Plucky, o Levado da Brega – Série enéditammm!!! Eu juromm! Você vai rirr, chorar e se emocionar com a história de um aposentadomm, que tenta adotar como seu filho um pato verde que tem a mesma voz do nosso ex-funcionário Pickapalll !!
Pob, o PB Palante – Produção, tá certo isso? Parece marca de aparelho de som! Ele tem menos de 1 ano e já fala pra caramba, melhor que aquele do filme do Jon Tavoltra, como se chamava? Embalos de sábado a tarde, issommm…
RRR, o Detetive Particular – Esta vocês nunca viramm! Rossê Ruán Ramirez é um detetivem, um detetívem, que desvenda casos misteriosos na Cidade do México! Mais uma produção da Telebrisa, ôe!!
Jerônimo (*Filho de Maria Homem…*) Série Enéditammm, que mostra soldados americanos se jogando de aviões e penhascosem e gritando a música tema da sériemmm. (O quê? Essa música é do Luigi Lúcio de Freitasam? Depois a gente conversa, Sandoval…)
Frênds! Esta série é o sucesso, auditóriommm… Todos falam deles. Todos. E tem vários: tem aquele que canta em japonês, tem aquele que coleciona gibi, tem o outro que gosta de desenho animado em DVD sem caixa de plástico, e tem o outro que se veste com um monte de roupas diferentes! É os Anime Frênds, auditório! É bom ou não é??? [A prefeitura de Belo Horizonte acha que não, mas deixa pra lá…]
Enfim, auditório, tudo isso e muito mais! Ou menos! Na tela da Coverr! É a Cover ou não ééé?… É com você, Leopardi!!

Pomba!!! Jornaleiro da TV Salt Cover é preso!!

16 abr

O repórter investigativo Roperto Madre Caprini, recém-contratado a peso de ouro pela TV Salt Cover, foi preso pela Polícia Policial (PP), no 999o. depê. Mas ele não ficou de depê porquê faltou no dia da prova. Segundo os pulíça, foi porquê ele portaria papelotes de pepsicola.
Via telefone, o repórter credita o infortúnio ao fato de ter sido entrevistado por Danilo Hood, do programa Caiga Quien Custar, e sugere que ele entreviste o prefeito Cassabe da próxima vez, ou o diretor do Cusperpop. E os papelotes? Segundo ele, ele mata a sede do jeito que ele quiser, e ninguém tem nada a ver com isso, só porquê a Kocakola estaria patrocinando o novo blog do Repórter Fesgo.

Caprini tem um vasto currículo como repórter: encontrou Macintosh Farias, desafiou a guerrilha no Iraque, anunciou a morte de Ayrton Timemania, além de sua matéria mais lembrada e que lhe rendeu um prêmio Pulitzergrilla, a histórica entrevista com Gorge Gordilho, o Jayme da novela Carrousel (que, quando esteve no Brasil, também foi entrevistado por Sésar Tralho, mas aí é outra história.) Ultimamente ele vinha tentando também entrevistar Carlo Villagrande, o Quiko do seriado Keys, e depois de quase 15 anos de negociações, estava quase conseguindo… Êita!!
Direto da redação da Tia Maricota, Sujiana Lameiros para a Salt Cover.

Ufa! Temos enphim uma nova I Miss You Brasil!!

14 abr

Nartália Arderle, do Great River of the South, foi eleita a nova I Miss You Brasil!! OH YEAH!! Agora, sim, Brasil, tudo será diferente e um novo tempo começará!
Senão, vejamos:

– Dáqui a pouco, descobriremos que ela nasceu com coatro dedos. Cool!! Assim como a Miss You Universo de 1947, Jéssica Rabbitt! E daonde veio o quinto? Através de efeitos visuais do Cântico na TV, ora bolas, eles adoram ficar inventando essas coisas. ( Ah, e graças a ela, o Cântico na TV não vai perder mais nenhuma ação na justiça, e nem na Suprema Corte. Na verdade, à longo prazo, eles substituirão a OTÃ. )

– Terá um apphair com George Cadiuru (só isso já à torna muito melhor enquanto pessoa). E devido a isso, ele será eleito o novo vice-presidente do Brasil em primeiro turno, na chapa de Oskar Marone, do POLTRONA ! E com 8 segundos no horário político, produzidos por um amigo meu que filma casamentos!

Outdoor da campanha, em São Paulo. Notem como fica muito melhor sem aquela maldita Futura Condensed Italic.

– No jogo da seleção brasileira (no Morumbi) no qual conhecerá George, por sugestão dela, Rogério Seni ficará no gol, e Alfonso sequer sairá de casa naquele dia. Ah, e Tunga estará de Empório Armane. Lushemburger, o auxiliar técnico, sussurará aos jogadores: “Deus lhe abençoe, meu filho!”

– E principalmente, e sobretudo, e finalmente, na próxima novela de Wanoel Carlos, a protagonista se chamará Esgrerantinaldélia! Interpretada pela mais nova militante de extrema-esquerda do Brasil, Resina Doarte. Sem efeitos especiais, desta vez.

A mudança começa agora, Brasil! Daqui pra frente, tudo será diferente! TUDOOOOOO !!!
José Newman Nohara, direto ao presunto, para a Salt Cover.

E agora, as últimas notícias da cidade, com Ali, Acolá! Apresentação de…

12 abr

Michael Kyle!
– Ã… Nã!
Paola Bracchio!
– Por fabór, dérrame ver mís hirros!!
e Ramón Madruga!
– Só não te dou outra por quê…
Reportagens de Rêiven Simone!
– Vejo que aquele carro… MOTORISTA! PÁRA, PELLAMORDEDEUS!! *crash!!* Eu avisei!!
e Troy Gabriela !
– (piano moendo no fundo) Eu amo você, você ama a mim, somos uma família fe-liiiiiieeezzzzz…
Ali Acolá! Hoje, depois de… hã… sei lá, “Capitão Asa”?…
[EDIT: Depois de Bozo 2a. Edição!]

Tava demorando…

3 abr

A campanha que uniu os nossos ratos e estregas em torno de um mesmo ideal!! Veja quantos deles estão na campanha!…
qaradepau1.png
– Quê?!
Direto do ProJaca, Robert Gustus para a Salt Cover!

Ali Acolá Urgente: Viaduto do Fura-Fila desaba em São Paulo!

2 abr

O empresário e dono do portal Salt Cover, Igor Ç. Barros, estava passando por cima do viaduto quando tropeçou. O trecho, de 64 metros de extensão e 930 toneladas (2 quilos sem o empresário) desabou sobre o Viaduto Hauer, na região central de São Paulo, entre o Batel e a Urca. “Gosto do Furafila, aliás, de todos os Lonely Tunes, por isso estava lá”, disse o empresário, com a ajuda de uma intérprete, sem poder falar ainda, com a sonda de nitrogênio no cérebro, na UTI do Posto de Saúde Marsilac do Sul, onde foi internado. A prefeitura pensa em cobrar do empresário 25 milhães de doletas, para cobrir um recente prejuízo que os aceçores não quiseram especificar. O viaduto passa bem e deve ter alta amanhã.
Com apoio técnico de… hã… não sobrou ninguém nesse programa! Parla Ceres, para a Salt Cover.